Associação Brasileira das Entidades Estaduais de Assistência Técnica e Extensão Rural

entrevistas

Secretário Estadual de Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca da Paraíba

O recém empossado secretário Estadual de Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca da Paraíba, Carlos Dunga, assumiu a pasta pela segunda vez no dia 21 de agosto e fala sobre os desafios e metas de sua gestão.














Carlos Marques Dunga

Qual a sua principal meta a frente da secretaria?

A principal meta é trabalhar pela agricultura, pecuária, pesca e pelos assuntos fundiários do estado da Paraíba. Temos assuntos importantes e um deles é o extermínio da febre aftosa no estado, está é uma das principais bandeiras do Governador Cássio Cunha Lima.

Assim, o Brasil vai entender que não estamos mais no risco da febre aftosa. Para isso, acontecer será necessário que a secretaria que eu dirijo, as empresas que estão a ela agregadas e o produtor rural nos ajude. Primeiro com o cadastramento de sua empresa rural, segundo com o conhecimento do técnico município para que ocorra as visitas através da Emater. O produtores devem ir até a Emater para que os técnicos orientem a preencher o cadastro de sua propriedade para que assim possamos erradicar a febre aftosa em nosso estado.

Qual o papel da Emater na sua administração?

A secretaria é composta por 4 empresas Emater, Interpa, Empasa e Emepa que formam um conjunto. Nem a secretaria vai funcionar isoladamente e nem as empresas a ela agregadas.

Nós iremos trabalhar juntos pelo desenvolvimento da agropecuária e da pesca no estado.

A Emater-PB está presente em 223 municípios do Estado. Como a Sedap atuará para que a empresa tenha condições de chegar até o agricultor familiar?

Irei lutar para resolver todos os problemas da Emater, levando desde o custeio da manutenção da empresa até aquisição e manutenção de veículos. Também irei cobrar da empresa a efetivação dos trabalhos.

Temos por exemplo o Pronaf que é uma bandeira do Brasil em relação ao pequeno produtor rural. Temos os assuntos fundiários da reforma agrária tratados pelo Banco da Terra, há ainda vários outros assuntos agrícolas, como o projeto tarifa verde, todos estes programas podem ser trabalhados pela Emater. A Emater será um dos carros chefe da nossa administração.

O ministro Pedro Brito está trazendo para a Paraíba recursos da ordem de 70 milhões do programa de aceleração do crescimento para a reforma do Porto de Cabedelo. O que a Sedap tem programado para o setor pesqueiro no estado?

O governador Cássio Cunha Lima irá solicitar toda sua assessoria de agricultura e pesca para que trace uma diretriz em relação a esse recurso que é o entendimento do governador do estado com o Ministério Fundiário.

Qual a sua mensagem para os extensionistas rurais paraibanos e também para os agricultores familiares?

Estamos vendo se o governo acorda e dê uma prioridade real para liberar os recursos da Extensão Rural, pelo menos o prometido e aprovado no orçamento. O governo ainda insiste em tratar a matéria como se fosse uma emenda que na primeira dificuldade ele vai cortar. Atualmente nós não temos outro caminho senão continuar as negociações com o governo.

Quero dizer que estamos em um bom momento, pois tivemos um aumento de 52% na safra de grãos em nosso estado no ano de 2008 esta será a safra recorde dos últimos 10 anos. Isso acontece graças a luta da Emater, da Secretaria e do Governo Cássio Cunha Lima.

Eu digo ao produtor rural que continue confiando no governo do estado, na Emater e na Secretaria, pois estamos engajados no aumento da produção não apenas de grãos, mas também da pesca e da pecuária.

Lourdinha Araújo
Assessoria de Comunicação Emater-PB

« voltar