Associação Brasileira das Entidades Estaduais de Assistência Técnica e Extensão Rural

Rede de notícias

  • 16
  • MAI
  • 2017

CATI - SP leva conhecimento sobre plantas medicinais para pessoas em situação de vulnerabilidade social

Alunos do programa\"Parceiros da Cidade - Mão Amiga\", atentos às explicações da engenheira agrônoma da CATI Maria Cláudia Blanco.
Repassar conhecimento a ex-moradores de rua e pessoas em situação de vulnerabilidade social sobre a importância das plantas medicinais. Esse foi o papel da Coordenadoria de Assistência Técnica Integral (CATI), órgão da Secretaria de Agricultura e Abastecimento (SAA) do Estado de São Paulo, ao receber cerca de 30 pessoas do programa Parceiros da Cidade – Mão Amiga, da Prefeitura Municipal de Campinas. A engenheira agrônoma da CATI, Maria Cláudia Blanco, foi a responsável por apresentar o horto medicinal da instituição, além de explicar sobre o cultivo de plantas medicinais.
O programa Parceiros da Cidade – Mão Amiga, executado pelas Secretarias Municipais de Cidadania, Assistência e Inclusão Social (SMCAIS) e Educação (SME) de Campinas, promove a cidadania e a reinserção social desse segmento da população por meio da formação profissional e da integração ao mundo do trabalho.
Cláudia Spinella, professora e responsável pelo grupo, explica que o programa oferece o curso de jardinagem de forma gratuita. “Os estudantes têm a possibilidade de aprender sobre paisagismo, além do cultivo de plantas medicinais”, disse Spinella, enfatizando que já participou da Semana de Fitoterapia “Professor Walter Radamés Accorsi”, promovida anualmente pela CATI.
Luís Fernando Cardoso de Lima, de 34 anos, é um dos alunos do curso. “Estou aprendendo o ofício de jardinagem desde fevereiro deste ano e aprendi a gostar da experiência com as plantas. O mais importante é que, ao fim do curso, que dura seis meses, posso me dedicar ao trabalho de jardineiro”, exemplificou.
Outro aluno do curso é Diego Zaffanelli, de 30 anos, que afirma estar surpreso com o trabalho que a CATI realiza em todo o Estado de São Paulo. “Eu não tinha conhecimento sobre o trabalho desenvolvido pela CATI, mas agora percebo a importância dessa instituição para o Estado”, classificou. “Com os ensinamentos da Maria Cláudia poderei levar o conhecimento para casa e, assim, cultivar meu próprio horto medicinal”, afirmou.
A engenheira agrônoma da CATI, responsável por apresentar aos alunos o horto medicinal da instituição, afirma que ter a oportunidade de levar aos alunos os benefícios das plantas medicinais é algo fascinante. “Promover a interação dos alunos com as plantas é uma oportunidade de sentir e conhecê-las melhor. O horto medicinal tem a função didática e, conforme nossa disponibilidade, atenderemos o público em grupos organizados, preferencialmente de projetos públicos de educação, saúde, políticas sociais”, disse Maria Cláudia, afirmando que atenderá uma nova turma do programa Parceiros da Cidade – Mão Amiga no próximo semestre deste ano. 
ASCOM - CATI - SP
Compartilhar:
topo ◄Voltar 0 Pessoa(s) Comentaram:

Os campos abaixo apresentam erro:

    Seu comentário foi enviado com sucesso! Aguarde a moderação publicá-lo.