Logo da ASBRAER
Logo da ASBRAER

REDE DE NOTÍCIAS

NOTÍCIA

Dia do Capim apresenta opções de pastagens a agricultores de Juruena (MT)


Evento foi realizado em um campo agrostológico implantado no município por meio da Empaer e parceiros


21/05/2024 | Assessoria de Comunicação - Empaer/MT


Foto: Divulgação Empaer-MT

A Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer), em parceria com a Prefeitura Municipal de Juruena, realizou, no último dia 18/05 (sábado), a segunda edição do Dia do Capim, evento anual que tem como objetivo apresentar aos produtores locais as diferentes cultivares de pastagens e seu desempenho no campo.

O dia de campo foi realizado na área da Associação dos Pequenos Agricultores do Vale do Amanhecer (APARVAM), que conta com um campo agrostológico, fruto de uma parceria entre a Empaer e a Secretaria Municipal de Agricultura de Juruena. Os campos agrostológicos são espaços reservados ao cultivo e demonstração de diferentes espécies de plantas forrageiras, similarmente a um “jardim”. Funciona como uma espécie de vitrine para quem deseja conhecer as mais diversas espécies e/ou cultivares de plantas forrageiras que podem ser utilizadas na alimentação de animais ruminantes.




Durante o evento, os participantes puderam conferir os dados e a análise econômica de implantação e produção de dois sistemas rotacionados de pastagem de Zuri e Braquiária Híbrida Cayman, da propriedade do produtor de leite, sr. Delson Garcete. Após a apresentação, foi feita uma visita in loco à pastagem de Cayman, momento em que foi demonstrado o manejo da pastagem e os participantes puderam tirar todas as dúvidas.

Felipe Citadella, extensionista rural da Empaer, explica que a propriedade do senhor Delson Garcete vem sendo orientada pela Empaer desde 2018, e que foram trabalhados pontos como a alimentação para a seca com silagem de milho e o melhoramento genético, através de embrião do Programa MT PRODUTIVO. De acordo com Citadella, começaram agora a intensificar as pastagens para que os animais tenham alimento de qualidade no período das águas. “Foram implantados dois hectares de Braquiária Híbrida Cayman em parceira com a empresa Papalotla e dois hectares de Zuri em sistema rotacionado com 10 piquetes, 3 dias de permanência e 27 dias de descanso. Conseguimos manter em torno de 5 U.A./ha (unidade animal por hectare) e produzir uma média de 53 kg/ha de leite no Zuri e 63 Kg/ha de leite na Braquiária Cayman. Antes, o produtor utilizava todo o sítio de 24 hectares de pasto de Braquiária Xaráes para manter as 20 vacas em lactação, e agora conseguimos com esses 4 hectares”, afirma o extensionista.


Troca de conhecimentos sobre pastagem entre técnicos e produtores de Juruena.

De acordo com Moises Martins, presidente da APARVAM, o evento é fundamental para a troca de conhecimentos sobre pastagem entre os produtores e para o fortalecimento da cadeia do leite dentro do município, uma vez que a própria APARVAM tem uma agroindústria familiar de derivados de leite, sendo a única da região noroeste do estado. Martins ressalta ainda que a Empaer é fundamental para o desenvolvimento da agricultura familiar na pecuária leiteira.

Para o produtor Delson Garcete, as mudanças implantadas na propriedade foram muito positivas. “As orientações do extensionista Felipe, da Empaer, e do técnico Luís Henrique, da Secretaria de Agricultura, foram decisivas para a melhoria da minha propriedade. Eles me ajudaram na tomada de decisão da implantação de sistema rotacionado e hoje, com muita alegria, estou colhendo resultados positivos e já fazendo planejamento de aumentar mais dois módulos de rotacionado quando começar o período das águas”, afirma.

O secretário municipal de agricultura de Juruena, Leonir Sell, reforçou que a parceria entre a Secretaria de Agricultura e a Empaer vem somando resultados positivos, e que o Dia do Capim é um deles. “Nosso planejamento é integrar as ações e serviços da Secretaria aos produtores, desde serviços de tratores e equipamentos, como ensiladeira, plantadeira e colheitadeira, até melhoramento genético, com programa de IATF, embriões e orientação técnica junto com a Empaer para os produtores. Assim, a agricultura familiar só tem a ganhar com os esforços somados entre entidades públicas e produtores”.



Campo agrostológico da APARVAM

O Campo Agrostológico da Associação dos Pequenos Agricultores do Vale do Amanhecer (APARVAM) nasceu de uma iniciativa dos técnicos da Empaer, que perceberam uma necessidade de conhecimento sobre novas cultivares de pastagem disponíveis no mercado, uma vez que os campos agrostológicos mais próximos ficavam em universidades entre 600 a 900 km de distância de Juruena.

A ideia foi apresentada e aceita pela APARVAM, que disponibilizou apoio para a implantação. Hoje os produtores podem acessar e avaliar o capim em qualquer momento, pois o Campo Agrostológico recebe visita dos pecuaristas da região o ano todo, contribuindo para a difusão de conhecimento sobre novas pastagens.

Citadella explica que as amostras de sementes para formação do Campo foram requeridas à Embrapa, à Barembrug, à Papalotra e à Matsuda, que prontamente atenderam a solicitação. A Secretaria de Agricultura Municipal deu apoio também para a implantação e manutenção, com 30 cultivares de forrageiras, incluindo o lançamento de pastagens híbridas da Embrapa, Barenbrug, Papalotla e Matsuda.

 


DESTAQUES

Curso do IZ ensina a técnica de PCR quantitativa

SCLN, 116 - Bloco F - Sala 218 Edifício Castanheira
CEP 70773-560 - Brasília / DF

+55 (61) 3963-7873
+55 (61) 3963-7352
+55 (61) 3963-8076

asbraer@asbraer.org.br